Postado por em 6 mar 2018

Por que sermos consideradas seres especiais?

Afinal de contas, o que teríamos feito para que um dia do ano fosse escolhido para prestar-se homenagem a alguém que teoricamente é tão Ser Humano como qualquer outro?

Enfim, todos nós – homens e mulheres – temos um corpo, somos alma. Nossos corpos são constituídos basicamente dos mesmos elementos.

Estamos em processo evolutivo e, por vezes, tomamos a forma masculina e em outras a forma feminina, ao longo de várias vidas como seres em aprendizado.

Nosso aprendizado consiste em sabermos lidar com a vida, da melhor maneira, em qualquer uma dessas formas, promovendo nossa ascensão espiritual.

Como posso me sentir especial?

Sim, eu posso e devo me sentir especial… não por ser mulher, mas por ter condições de fazer o melhor que posso para cumprir o meu compromisso perante o mundo em que vivo.

Não sou especial porque sou mulher, tão-somente por isso.

Sou especial porque busco promover mudanças em minha vida de forma a, em tornando-me melhor, tentar fazer melhor o mundo em que vivo.

Sou especial a partir do momento em que acordo minha consciência para a importância do meu papel com relação a mim mesma, com minha família, na sociedade em que estou inserida, no mundo que escolhi como meu lar e laboratório de elevação intelectual, ética, moral e espiritual.

Sou especial como um Ser que procura o aprendizado como instrumento propulsor do seu Eu, Espírito.

Sou especial sim… como tantas outras mulheres, como também tantos homens que se fazem especiais.

Ser especial independe do sexo, da raça, da cor, da capacidade intelectual, da classe social, da condição sócio/econômica.

Somos especiais quando nos fazemos especiais como agentes da esperança, da transformação, da promoção social.

Somos especiais sim, quando realizamos algo, promovemos mudanças e tornamos melhor o mundo em que vivemos.

Um Comentário

  1. 7-3-2018

    Lindo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *